Saw X: Serial Killer do desespero e da redenção1
YouCine logo
YouCine
Edit Template

Saw X: Serial Killer do desespero e da redenção


Warning: Undefined array key "titleWrapper" in /www/wwwroot/youcine.io/wp-content/plugins/seo-by-rank-math/includes/modules/schema/blocks/toc/class-block-toc.php on line 103

Saw X é uma série clássica, e o maior erro de Saw foi matar o lendário S-Maniac “Hacksaw” em Saw 3, e depois apresentá-lo apenas por meio de seus discípulos; e, depois de muitas continuações inexplicáveis, subitamente intitular a série de “Ultimate” em Saw 7.

O YouCine é uma plataforma para que os amantes do cinema interajam socialmente e compartilhem informações; o YouCine permite que eles explorem o mundo do cinema com mais profundidade, interajam com outros fãs e recebam recomendações personalizadas de filmes.

Saw X

De fato, todos nós sabemos que “Hacksaw” é a alma da série de filmes, o personagem mais explorável, o verdadeiro protagonista.

Depois de dois episódios desse precioso personagem, os criadores parecem ter tomado juízo e o trouxeram de volta à “história principal”, retornando à trilha original no Episódio 10 para contar uma história entre Saw X e Saw X2.

O fato de Saw X ser tão bem avaliado provavelmente se deve ao fato de que, desta vez, ele está tentando contar uma boa história, ao contrário dos filmes pós-Saw 3, que se tornaram um filme de “tortura” após o outro, exagerando no sangue e em reviravoltas inexplicáveis.

Desta vez, Saw X apresenta um raro retrato aprofundado do personagem com alma, com bastante drama interno para mostrar como ele é um “mentor” para seus alunos, sem deixar de manter sua humanidade e moralidade. O relacionamento com sua protegida, Amanda, é ainda mais comovente, e sua escolha entre o bem e o mal, e sua consciência, é mais profunda do que nos trabalhos anteriores, pelo menos não degenera em um banho de sangue.

No entanto, a única área que pareceu mais decepcionante foi o fato de Saw X ter anunciado que a reviravolta do final não seria menos chocante do que a dos dois episódios anteriores, o que, na verdade, era esperado, exceto pelo fato de que a reviravolta do filme recente foi exagerada, enquanto a deste foi perfeita.

A história de John Kramer, cuja condição continua a se deteriorar e que está constantemente procurando uma solução médica, é apresentado por um colega paciente ao México para tratamento. Quem poderia imaginar que a equipe de tratamento mexicana só estaria lá para enganar John Kramer e roubar seus honorários.

Saw X

John Kramer está determinado a dar a esse grupo de golpistas uma boa lição, na “aula” que está a caminho, mas nem mesmo John Kramer esperava o acidente ……

O filme dá a seus protagonistas personagens tridimensionais

Um dos principais contribuintes para Saw foi a serra-harpa, que foi escrita até a morte para que só aparecesse em memórias, ou talvez houvesse infinitos planos para ela, mas eram tão pouco convincentes que tudo o que pude ver foi como Hollywood pode pegar uma marca famosa e fazê-la parecer uma completa “bagunça”.

Saw X é um pouco como o popular personagem elfo “Rykel”, que não apenas apaga as sequências ruins, mas, melhor ainda, encontra a linha do tempo entre os dois episódios mais icônicos, de modo que o personagem com alma “Hacksaw” possa ser “revivido” mais uma vez! Também é uma ótima maneira de encontrar a linha do tempo entre os dois episódios mais icônicos, de modo que é lógico trazer o personagem “Jigsaw” de volta à vida e dar a ele uma personalidade mais tridimensional.

Saw X” não começa com o “S-man link”, levemente para contar a história de um homem idoso em seus anos de crepúsculo, a primeira metade do filme não tem o sabor de Saw, e até mesmo a sensação de que se trata de um filme literário. A vertical viu na identidade externa do “treinador de vida”, e não conseguiu o poder de Deus para ajudar, abrir o plug-in e assim por diante, é apenas um homem idoso que quer viver mais tempo, mais uma espécie de situação de aposentadoria.

Saw X

No entanto, o mundo está um caos e o coração das pessoas é cruel; os jovens não sabem como valorizar a vida nem viver adequadamente, mas também roubam, sequestram, furtam e enganam, fazendo todo tipo de escolhas erradas. Embora o comportamento de Hacksaw pareça ser um pouco “pessoal”, mas é mais do que suficiente para ser exposto, o público com certeza simpatizará com sua situação e esperará que ele interprete o grupo de bandidos como “mortos”.

Saw X: O enredo segue o enredo

Para Hacksaw, a imagem de Saw X não é mais a de um espertalhão. Ele é apenas um cara comum que realiza suas “sessões S-man” de uma forma que pode levar a acidentes e, às vezes, ao próprio perigo.

No final do filme, o público nem mesmo pensa que ele é um “S-maníaco” – embora ele ainda não tenha matado uma única pessoa até o episódio 10 -, mas simpatiza com sua situação.

A fórmula do “aprendiz” de Saw, mesmo que tenha sido usada nas continuações, não pode ser substituída por um personagem tão clássico como Amanda.

Como “mentor”, a interação de Saw com ela é mais profunda e, além de pregar, ensinar e explicar, ele também dá um verdadeiro “ensinamento pelo exemplo”, influenciando vida com vida, o que é suficiente para torná-lo um professor lendário na história do cinema.

O público sentirá mais “dor”!

Se o seu foco são as mortes, então o filme não decepcionará. Desde o “colírio para os olhos” no pôster até os vários testes, como amputação, corte do cérebro, queima do rosto e encharcamento de sangue, é uma experiência de tirar o fôlego, e o tempo limitado para tomar uma decisão sobre a morte faz com que o espectador fique com os punhos cerrados de ansiedade.

Comparado aos ridículos segmentos de “entretenimento” e às “batalhas em grupo” em grande escala dos filmes subsequentes, o episódio 10 é realmente muito trivial, e o nível de sangue não é nem de longe tão alto quanto o do episódio 1. No entanto, os vários episódios “divertidos” de Saw X são relativamente “menores” e não matam uma única pessoa.

Saw X

No entanto, os vários episódios de “entretenimento” de Saw X são relativamente “menores” e não matam uma pessoa, o que os torna ainda mais convincentes e dolorosos de assistir.

O fato de esse episódio não ser excessivamente filmado como um videoclipe ou com efeitos de edição extravagantes dá arrepios no espectador e aumenta o nível de persuasão.

Para seu crédito, Saw X não se limita a lançar um monte de “corredores” para morrer, mas retrata e interage com os personagens de uma forma que os torna mais envolventes, ou pelo menos menos menos esquecíveis.

Em suma, Saw X é, sem dúvida, o melhor capítulo após os dois primeiros episódios, mas foi o final que achei decepcionante.

Assim como no passado, esse final traz uma reviravolta chocante para o público, e não tem o absurdo dos recentes (por exemplo, brincar com a linha do tempo, esconder deliberadamente as identidades dos personagens), mas o final é exagerado, e é óbvio que ele é “estourado” quando é anunciado de antemão para ser mais chocante do que os dois primeiros episódios.

O final tem um certo valor de choque, mas é difícil explicá-lo tão perfeitamente quanto os dois primeiros episódios, e também é um pouco do tipo “você escolhe”.

Quando a trama toma um rumo inesperado que nunca foi visto antes na série, e o espectador está esperando a “piada”, acaba sendo apenas uma ligeira reviravolta que não deixa a pessoa com uma sensação de admiração, e até parece um pouco abrupta, e não espera uma continuação perfeita para o Episódio 2 – tenho certeza de que há pelo menos mais alguns episódios de “Saw” por vir. Serão necessários pelo menos mais alguns episódios de “Saw” para retomar de onde o anterior parou.

Talvez, se você perdeu o interesse em “Saw” e achou que “Saw” 9 foi um pouco decepcionante, “Saw X” pode realmente resgatar um pouco da sua confiança.

Embora o filme seja claramente uma continuação do personagem do Tesouro “Saw”, ele faz um trabalho fantástico ao encontrar uma lacuna na linha do tempo que não é arbitrária, e o retrato do relacionamento entre Saw e Amanda é um golpe de mestre, tornando-o um dos episódios mais narrativos da série.

Saw X

As várias sequências de “entretenimento” e as reviravoltas não são exageradas, e a simplicidade do filme permite que o espectador sinta a crise urgente e a dor que os fãs de Bloodlust devem poder desfrutar – afinal de contas! Afinal, será que a série de “links” abusivos e incapacitantes da continuação pode realmente sustentar a vida do filme?

De nada adianta criar uma trama maluca quando o público não precisa mais se preocupar com o que acontece com os personagens, e essa é uma continuação com coração que elimina essa falha. O ator principal, Tobin Bell, merece muito crédito por sua nona aparição como Hacksaw, e é reconfortante saber que o personagem não é mais apenas “criado” para lembranças intermináveis.

Deixe um comentário