Quiz Lady: seu rosto é a melhor história já contada1
YouCine logo
YouCine
Edit Template

Quiz Lady: seu rosto é a melhor história já contada


Warning: Undefined array key "titleWrapper" in /www/wwwroot/youcine.io/wp-content/plugins/seo-by-rank-math/includes/modules/schema/blocks/toc/class-block-toc.php on line 103

Com o filme Quiz Lady sendo transmitido on-line, vamos finalmente esperar pela colaboração de duas grandes atrizes asiáticas. Uma delas é Awkwafina, 35 anos, a primeira atriz asiática a receber o Globo de Ouro, e a outra é Sandra Oh, 52 anos, a primeira atriz visual asiática a receber o Globo de Ouro.

O YouCine é uma plataforma de streaming de vídeo on-line diversificada, conveniente e de alta qualidade que facilita aos espectadores desfrutar de uma ampla variedade de entretenimento, seja para acompanhar uma série, assistir a um filme, assistir a um jogo esportivo ou assistir a um programa infantil com seus filhos.

Quiz Lady

Como o título de Quiz Lady sugere, a história é sobre duas irmãs que não se veem há vinte anos e embarcam em uma viagem pelos Estados Unidos para pagar as dívidas da mãe e participar de um popular programa de perguntas e respostas para ganhar um prêmio. Embora a história tenha sido criticada por usar o tema tradicional de mulheres asiáticas em busca do sonho americano, as duas fortes atrizes, Sandra Oh e Okafina, tornam o filme cheio de risadas e calor humano.

Em Quiz Lady, Okafina dá continuidade ao seu estilo habitual de comédia fúnebre, interpretando uma irmã Anne, uma nerd inteligente, contida e bem organizada, mas cheia de sociopatia, que faz um trabalho chato todos os dias, é transparente no local de trabalho e cujo único hobby desde a infância é assistir a programas de perguntas e respostas na TV todos os dias, na hora certa.

Wu Shanzhuo, por outro lado, aceitou o desafio de interpretar uma personagem “pegadora de cavalos”, mostrando um lado sério diferente de seu trabalho anterior, interpretando a irmã Jenny, uma “vaca social” de espírito livre e mal-humorada, que está determinada a se tornar famosa e rica, mas, no final, seu trabalho não rendeu nada e ela vive em um lugar incerto. Mas, no final, ela não tem emprego, não tem lugar para morar e tem uma vida bagunçada.

Quiz Lady: humor negro e sátira social

No entanto, Quiz Lady não é apenas um filme de comédia pura, ele também é repleto de humor negro e frases clássicas que satirizam o estado atual da sociedade para as comunidades feminina e asiática.

“Por que sou sempre um homem em suas suposições?” “Porque os homens são piores.” “Você sabe como é difícil ser uma mulher asiática neste país?” “Quando uma mulher é ruim em alguma coisa, as pessoas a odeiam; quando uma mulher é boa demais em alguma coisa, as pessoas a odeiam.”

Desde sua estreia, as críticas dos espectadores sobre o filme Quiz Lady têm sido polarizadas, com alguns achando que é uma mistura de risos e lágrimas, com o humor leve dando lugar ao calor, enquanto outros desprezaram o enredo como chato e brega, com suspensão da falsidade. Mas a única coisa com a qual todos concordam é a força das atuações dos dois atores principais e a faísca criativa entre as excelentes atrizes asiáticas.

Quiz Lady

Um dos aspectos mais notáveis do filme é o contraste entre Sandra Oh e sua imagem anterior, que consegue uma série de visuais extravagantes e selvagens, com tatuagens, tinturas, joias exageradas e roupas extravagantes, cheias de implausibilidade, mas sob a superfície do comportamento dramático há uma temperatura emocional delicada.

Há uma cena no filme Quiz Lady em que as duas irmãs estão amontoadas em uma cama em um albergue, e Sandra Oh improvisa enfiando o pé na boca de Okafina, um gesto repentino, engraçado e íntimo que, sem dúvida, aproxima as duas irmãs.

Quiz Lady

Carreira de atriz e habilidades de atuação de Sandra Oh

Além de seu papel selvagem e ousado em Quiz Lady, Sandra Oh retratou inúmeras mulheres de todas as formas e tamanhos em sua carreira de quase três décadas como atriz, desde que entrou oficialmente no setor em 1994.

Ela interpretou papéis femininos sérios, como médicos, professores e oficiais de inteligência do Serviço de Segurança, além de fazer malabarismos no mundo da comédia, tornando cada papel extremamente pessoal para ela.

Aparência agressiva e feminilidade asiática

Como coreana e asiática nascida no Canadá e radicada nos Estados Unidos, com uma família cujos pais e irmãos têm uma sólida formação acadêmica e intelectual, Sandra Oh cresceu de forma diferente, com o firme sonho de se tornar atriz, e mergulhou de cabeça na atuação como adolescente há décadas.

Ao se mudar do Canadá para os Estados Unidos para se aventurar em Hollywood, a aparência não é uma vantagem, há também um histórico de identidade asiática, ela também foi fortemente desencorajada por sua família a não trabalhar no setor e, em um determinado momento, não conseguiu nem mesmo encontrar um agente.

Mas para Sandra Oh, que acabou de ingressar no setor, o amor é mais importante do que qualquer outra coisa. Naquela época, ela não tinha nenhuma opção de papéis e só podia aceitar e atuar em tudo, “a menos que você tenha uma sorte extraordinária, mas mesmo assim você tem que trabalhar duro para aprender quais são as opções”.

Quiz Lady

Dessa forma, dez anos de vida como drag queen continuaram a aprimorar as habilidades de atuação de Sandra Oh, e foi somente em 2005 que Sandra Oh finalmente atingiu um ponto de virada em sua carreira.

Em Grey’s Anatomy, ela interpretou Cristina Yang, uma cirurgiã engraçada e de língua afiada, e com seu desempenho carismático, ela tornou a personagem popular no programa e fez com que a atriz sino-americana se tornasse um nome conhecido, sendo indicada para cinco prêmios Emmy consecutivos, quebrando o feitiço que os atores asiático-americanos carregam com sua força.

No entanto, depois de dez temporadas, Sandra Oh decidiu repentinamente dar uma guinada no estilo e se despedir da personagem que tanto amava e, desde então, seus comentários espirituosos e sua amizade com Meredith Grey se tornaram lembranças persistentes no programa e no coração dos espectadores.

Nos quatro anos que se seguiram à sua saída de Grey’s Anatomy, ela continuou a se aventurar como atriz, assumindo o papel principal no filme independente Female Fighting e um atrevido papel coadjuvante na comédia Tammy’s Travels, quando começou a aprender a fazer escolhas sobre seus papéis e a ser criativa e focada. “

Foi só quando Eve em Killing Eve apareceu que ela finalmente ousou dizer que era capaz de fazer escolhas em sua carreira. Não é que eu tenha levado trinta anos para conseguir o papel de Eve, mas é que levei tanto tempo para chegar onde estou hoje. Durante todo esse tempo, trabalhei incansavelmente com esperança. Finalmente, a oportunidade chegou”.

Quiz Lady

Sem dúvida, Killing Eve se tornou uma série aclamada pela crítica e Sandra Oh recebeu muitos elogios pelo programa, incluindo várias indicações para o Globo de Ouro, Screen Actors Guild Awards e Emmys, tornando-se não apenas a primeira atriz asiática a ganhar um Globo de Ouro para TV dramática, mas também a primeira asiática a apresentar o Globo de Ouro e a primeira mulher asiática a apresentar o Saturday Night Live.

Não é preciso dizer que 2021 é um ano marcante para Sandra Oh. À medida que “Killing Eve” se encaminha para sua última temporada, para Sandra Oh, tanto o crescimento que ela experimentou em seus papéis antes das telas quanto o exercício que ela obteve ao adicionar um papel de produtora mais tarde, quando passou para as telas, a deixaram mais confiante em si mesma.

“Lembro-me claramente de todas as escolhas que fiz e elas me tornaram quem sou hoje. Mesmo quando eu duvidava de mim mesma, eu tinha muita confiança conquistada com muito esforço. Também me questionei profundamente, mas aprendi que o questionamento pode impulsioná-lo e inspirá-lo a entrar no mundo mais amplo.”

A diversidade e o glamour das atrizes asiáticas

Sandra Oh, que agora finalmente pode ser seletiva em seus papéis, admite que só quer contar histórias sobre a comunidade asiática: “Meus papéis anteriores não exploravam necessariamente suas histórias, famílias, raças e culturas, mas essas são as coisas que mais me interessam agora.”

“É um jogo de números, porque se você vir meu rosto várias vezes, ou pessoas que se parecem comigo, acredito que de alguma forma posso tocar o coração das pessoas. Pessoas que não notamos no passado, ou histórias com as quais nunca nos importamos, todas essas coisas com as quais não nos importamos e, de repente, as pessoas estão dispostas a prestar atenção.”

Depois disso, na tela, ela continuou seu trabalho como estrela e produtora, dizendo: “O progresso não se trata apenas de reunir um grupo de pessoas de cor, um grupo de mulheres ou minorias, não se trata apenas de dar a elas uma voz igual, trata-se de explorar as histórias reais dos personagens. Isso não deveria ser algo que precisa ser reconsiderado, mas algo que é dado como certo.”

Quiz Lady

Em The Head of the English Department, de 2021, Sandra Oh interpreta uma médica que se torna a primeira mulher a chefiar o departamento de inglês da prestigiada Universidade de Pembroke, concentrando-se em questões sociais como preconceito de idade, sexismo e racismo predominantes nos campi contemporâneos.

Fora das telas, também vimos Sandra Ng corajosamente sair às ruas e falar sobre sua cor de pele: “Tenho orgulho de ser asiática”, conclamando a sociedade a respeitar e proteger a comunidade asiática.

No entanto, apesar de sua excelente energia positiva, de ter ganhado vários prêmios e do reconhecimento de Sandra Oh, ela ainda não consegue escapar da ridicularização de sua aparência, dos ataques de fala de asiáticos feios e ridicularizados. Até hoje, ainda há pessoas que reagem à sua primeira reação com o estereótipo de “feia” e “versão feminina de Lin Yongjian”. O filme “Quiz Lady” foi lançado no mesmo ano que o filme.

Nos comentários do trailer anterior do filme “Quiz Lady”, quase sempre vemos ataques à aparência de Sandra Oh e Okafina, com comentários como “escalação intencional de duas asiáticas feias” e “nem todo mundo na Ásia tem essa aparência”, e até mesmo algumas pessoas comentando. Algumas pessoas também elogiaram.

A mesma coisa aconteceu no primeiro semestre deste ano com outro filme de comédia, Hoodlum, estrelado por quatro mulheres asiáticas, e sempre haverá vozes que darão destaque aos ataques à aparência dos atores.

Quiz Lady

É quase como se não estivéssemos prontos para aceitar a realidade de que asiáticos com aparência “imperfeita” estão estrelando filmes e programas de TV em Hollywood, e que até mesmo uma mulher medíocre pode ser a personagem principal de uma história que merece ser contada, ignorando as almas interessantes que estão sob a pele, revelando a elegância e a inteligência de uma pessoa.

Seja Sandra Oh e Okafina nesse filme Quiz Lady, ou Hsu Wei Lun e Ashley Park em Hoodlum, Greta Lee em Life in the Past ou Ally Wong em Choke on Life, …… estão surgindo cada vez mais atores asiáticos de destaque, usando ação e força para nos provar que uma mulher íntegra, corajosa e valente pode ser a protagonista de uma história.

Cada vez mais atores e atrizes asiáticos de destaque estão surgindo, provando-nos com suas ações e força que uma mulher íntegra, corajosa e confiante pode exalar um charme sem fim; eles podem não ter as “cinco características” mais impressionantes e padronizadas, mas cada um de seus rostos está contando a história mais singular e escrevendo sua vida mais bela.

Deixe um comentário